Vento Sul
27.11 — 05.02.22
Artista: 

Texto: Veronica Stigger

A mostra fica em exibição até o dia 5 de fevereiro de 2022 e pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h às 19h, e sábado, das 11h às 17h.

Catálogo

A Superfície inaugura no dia 27 de novembro a exposição individual da artista Renata De Bonis, celebrando o início de sua representação pela galeria. Intitulada Vento Sul, a mostra conta com texto escrito por Veronica Stigger e reúne cerca de dezoito pinturas da artista, junto a uma instalação.

Vento sul é o vento de ar polar, que chega forte e frio, varrendo tudo que encontra pela frente. Para a artista, o título serve como metáfora do seu retorno ao Brasil, após um longo período morando fora. Tal metáfora ganha concretude na instalação feita por réplicas em bronze de galhos, sementes e cascas espalhadas pelo chão da galeria, que foram levadas pelo vento para os cantos do quintal de sua casa em São Paulo. É como se o bronze tornasse perene aquele momento passageiro. 

Suas pinturas fazem eco ao espírito impetuoso do vento sul. Às vezes, em referência à obra do pintor romântico alemão Caspar David Friedrich, na qual a figura humana é retratada perante uma paisagem sublime, de forma a tornar-se pequena e impotente, muitas vezes de costas para o espectador. Renata De Bonis retrata os amigos da mesma forma. Eles parecem não perceber que são objetos de observação, muitas vezes usando fones de ouvido, o que lhes faz ainda mais alheios ao entorno. Em outros casos, há a ausência da presença humana, tornando as paisagens mais conceituais e contemplativas. Tanto que, muitas vezes, elas aparecem em dípticos ou polípticos: ela pinta diferentes momentos de observação, diferentes ânimos e espíritos. Há uma atmosfera de silêncio que permeia a exposição, quase como se fosse possível escutar apenas o forte vento sul.

Convidamos a todos para conferir a mostra Vento Sul, da artista Renata De Bonis, no sábado, dia 27 de novembro de 2021, das 11h às 17h. É com alegria que recomeçamos o ciclo de aberturas presenciais na Galeria Superfície. A exposição ficará aberta ao público até o dia 5 de fevereiro de 2022. 

123

Nascente, 2021

Óleo e cera sobre linho
140 × 120 cm

Não há outro caminho, 2021

Óleo sobre tela
Políptico de 5, 27 × 35 cm cada

Clareira, 2021

Óleo sobre linho
130 × 110 cm

Duas luas, 2021

Óleo sobre tela
Díptico, 27 × 35 cada

Suspenso (Rothko Chapel), 2021

Óleo sobre linho
80 × 60 cm