Vera Chaves Barcellos
Exposições Superfície +

2019
Novos Meios e Conceitualismo nos Anos 70

2018
Nervo Óptico – Conceitualismo e experimentação nos anos 70

Exposições Individuais +

2019
Inéditos e Reciclados. Bolsa de Arte, São Paulo, Brasil.

2017
Vera Chaves Barcellos – Fotografias, manipulações e apropriações. Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil.

2015
Fata Morgana ou a Imagem Transformada. Galeria Bolsa de Arte, São Paulo, Brasil.
Enigmas. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, São Paulo, Brasil.

2013
Inéditos, ou quase…. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.
FORAPALAVRADENTRO. Feevale, Novo Hamburgo, Brasil.

2012
Memória de um Rio. Studio Clio, Porto Alegre, Brasil.

2011
Per gli Ucelli: Derivas. Bolsa de Arte, Porto Alegre, Brasil.

2010
Per gli Ucelli. Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil.

2009
Imagens em Migração. MASP, São Paulo, Brasil.
Per(so)nas. Palmadotze Galería, Barcelona, Espanha.

2008
Casasubu. Galeria do Instituto Goethe, Porto Alegre, Brasil.
Casasubu. Galeria Vermelho, São Paulo, Brasil.

2007
O Grão da Imagem – Uma Viagem pela Poética de Vera Chaves Barcellos. Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil.

2005
Ornamentos. Paço Municipal, Porto Alegre, Brasil.
Enigmas. Fundação Vera Chaves Barcellos, Porto Alegre, Brasil.

2003
Le Revers du Rêveur. Capella de San Roc, Valls, Espanha.

2002
Os Nadadores. Instituto de Biociências da UFRGS, Porto Alegre, Brasil.
Visitant Genet. Instituto Francês, Barcelona, Espanha.
De Película. Obra Aberta, Porto Alegre, Brasil.

2000
Os Nadadores. Galeria Nara Roesler, São Paulo, Brasil.
Visitant Genet. Museu DArt de Girona, Girona, Espanha.

1999
Le Revers du Rêveur. Feevale, Novo Hamburgo, Brasil.
El cuerpo, la cultura, lo femenino y la memoria: juego y significado em la obra de Vera Chaves Barcellos. Salas Municipales, Girona, Espanha.
Os Nadadores. Torreão, Porto Alegre, Brasil.

1998
Os Nadadores. Angelot, Barcelona, Espanha.

1996
Enigmas. Galeria Artual, Barcelona, Espanha.

1995
O Nadador. Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil.

1993
O Nadador. Casa de Cultura Mário Quintana, Porto Alegre, Brasil.
Memorial IV. Solar dos Câmara, Porto Alegre, Brasil.

1992
Memorial III – Dones de la Vida. Galeria Artual, Barcelona, Espanha.

1991
Senyal. Castellvell, Tarragona, Espanha.

1990
Ornaments i altres Coses. Galeria Artual, Barcelona, Espanha.
Memorial. Centro Cultural Cândido Mendes, Rio de Janeiro, Brasil.

1988
Vera Chaves – Obras Recentes. Galeria Arte & Fato, Porto Alegre, Brasil.

1987
Cuadernos para Colorear I. Galeria Art Ginesta, Barcelona, Espanha.
Cadernos para Colorir II. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.

1986
Galeria Arte & Fato, Porto Alegre, Brasil.
Paço das Artes, São Paulo, Brasil.

1985
Epidermic Scapes. Studio Foto Galeria Gentil Barreira, Fortaleza, Brasil.

1984
Projeto ABC- FUNARTE. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
Projeto ABC- FUNARTE. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1983
Epidermic Scapes. Núcleo de Arte Contemporâna da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Brasil.

1982
Museo de Arte de Medellín, Medellín, Colômbia.
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
Cadernos para colorir. Paço das Artes, São Paulo, Brasil.

1981
Obras de 73 a 81. Espaço N.O., Porto Alegre, Brasil.
Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Curitiba, Brasil.

1979
Centro de Arte y Comunicación, Buenos Aires, Argentina.
Galeria 542, Porto Alegre, Brasil.

1978
Xilogravuras. Museu da Gravura Brasileira, Bagé, Brasil.

1977
Proposta do Mês. Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1974
Vestíbulo Nobre da Assembleia Legislativa de Porto Alegre, Porto Alegre, Brasil.

1973
Galeria do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos, Santos, Brasil.

1972
Studius Galeria de Arte, Rio de Janeiro, Brasil.

1970
Galeria Lirolay, Buenos Aires, Argentina.

1969
Galeria Buchholz, Bogotá, Colômbia.

1968
Instituto de Arquitetos do Brasil, Porto Alegre, Brasil.

1967
Museu de Arte Moderna, Florianópolis, Brasil.
Isogaya Galeria, Tóquio, Japão.

1966
Galeria Goeldi, Rio de Janeiro, Brasil.
Leopoldina Galeria de Arte, Porto Alegre, Brasil.

1964
ICBEU, Belo Horizonte, Brasil.

1963
Instituto Cultural Brasileiro Norte Americano, Porto Alegre, Brasil.

1962
Aliança Francesa, Porto Alegre, Brasil.

Exposições Coletivas +

2021
Constelação Clarice. Instituto Moreira Salles, São Paulo, Brasil.
Los enemigos de la poesía: resistencias en América Latina. Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madrid, Espanha.

2020
The Witches: How Splendid! Galería Zielinsky, Barcelona, Espanha.
Avante – 40 Anos Galeria Bolsa de Arte. Bolsa de Arte, Porto Alegre, Brasil.

2019
Novos Meios e Conceitualismo nos Anos 70. Galeria Superfície, São Paulo, Brasil.
Estratégias do Feminino. Farol Santander, Porto Alegre, Brasil.

2018
Nervo Óptico – Conceitualismo e experimentação nos anos 70. Galeria Superfície, São Paulo, Brasil.
Mulheres Radicais: Arte Latino-Americana, 1960–1985. Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Radical Women: Latin American Art, 1960–1985. Brooklyn Museum, Nova York, EUA.
Radical Women: Latin American Art, 1960–1985. Hammer Museum, Los Angeles, EUA.
AI-5 50 ANOS – Ainda não terminou de acabar. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil.
O Poder da Multiplicação. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.

2017
El mundo en su espuma. Ángeles Baños, Badajoz, Espanha.
Nervo Óptico: 40 anos. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.
Radical Women. Hammer Museum, Los Angeles, EUA.

2016
Útero do Mundo. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Nervo Óptico: 40 anos. Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil.
Um olhar de Berlim sobre a arte impressa em Porto Alegre (1960 a 2015). Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
7ª Feira Internacional de Edição Contemporânea Art Libris. Claustro de Santa Mónica, Barcelona, Espanha.
Museo de Arte de Valls, Tarragona, Espanha.
Humanas Interlocuções. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.

2015
Livro de artista no Brasil. Galeria de Arte Paulo Campo Guimarães, Belo Horizonte, Brasil.
Ao amor do público I – Doações na ArtRio (2012-2015) e MinC/Funarte. Museu de Arte do Rio (MAR), Rio de Janeiro, Brasil.
19º Festival de Arte Contemporânea Sesc Videobrasil. SESC Pompeia, São Paulo, Brasil.
Vestígios do Corpo – Obras de Figura Humana no Acervo do MARGS. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
A Mão Negativa. EAV Parque Lage, Rio de Janeiro, Brasil.
Releituras da natureza-morta. Galeria Carbono, São Paulo, Brasil.
3 × 4 VIS(I)TA. Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Destinos dos Objetos – O artista como colecionador e as coleções da FVCB. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.

2014
Fotografia Transversa. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.
A Invenção do Horizonte. Galeria Bolsa de Arte, São Paulo, Brasil.
Um Salto no Espaço. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.
A Fotografia e Suas Reverberações com a Pintura, a Gravura e o Desenho. Pinacoteca Barão de Santo Ângelo do Instituto de Artes da UFRGS, Porto Alegre, Brasil.
14/15. Galeria Bolsa de Arte, São Paulo, Brasil.
Um firme e vibrante NÃO. Galeria Ecarta, Porto Alegre, Brasil.
Con los Múltiples, nunca se sabe. Palacio de los Condes de Gabia, Granada, Espanha.
Da matéria sensível – afeto e forma no acervo do MACRS. Museu de Arte Contemporânea, Porto Alegre, Brasil.
NEBLINA – A Fotografia no Acervo do MACRS. Galeria dos Arcos e Galeria Lunara, Porto Alegre, Brasil.

2013
Ao Sul, Paisagens. Galeria Bolsa de Arte, Porto Alegre, Brasil.
Limites do Imaginário. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.

2012
DES | ESTRUTURAS. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.
O Triunfo do contemporáneo – 20 anos do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul. Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil.
Gravura em campo expandido. Estação Pinacoteca, São Paulo, Brasil.

2011
Um Ponto de Ironia. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.
Do Atelier ao Cubo Branco. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.

2010
Silêncios e Sussurros. Fundação Vera Chaves Barcellos, Viamão, Brasil.
Entre Atos – 1964/68. Museu de Arte Contemporânea de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Dez anos do Clube de Colecionadores de Fotografia do MAM. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Um dia terá que ter terminado 1969/74. Museu de Arte Contemporânea Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

2009
Multiples. Galeria PalmaDotze, Barcelona, Espanha.
Mutatis Mutandis. Largo das Artes, Rio de Janeiro, Brasil.
Conversas Gravadas. Fundação Ecarta, Porto Alegre, Brasil.
X Bienal de Arte de Bogotá – Confluencias. Museo de Arte Moderno de Bogotá, Bogotá, Colômbia.

2008
Olhos vendados. Fundação Vera Chaves Barcellos, Porto Alegre, Brasil.
Circuitos Compartilhados – registros de ações em circuitos autodependentes. Cinameteca de Curitiba, Curitiba, Brasil.

2007
Anos 70 – Arte como Questão. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil.
Filmes de artista Brasil 1965-80. Oi Futuro, Rio de Janeiro, Brasil.
Iberê Camargo – Gravura e as Projeções de um Ateliê no Tempo. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Galeria Vermelho, São Paulo, Brasil.

2006
A Imagem Lúcida. Fundação Vera Chaves Barcellos, Porto Alegre, Brasil.
Pares. Paço Municipal, Porto Alegre, Brasil.
Gravura em metal matéria e conceito no Ateliê de Iberê Camargo. Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho, Caxias do Sul, Brasil.
Arte Brasileira do Acervo do MAM. Oca, São Paulo, Brasil.
Hände. Galeria Biedermann, Munique, Alemanha.

2005
O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira. Itaú Cultural, São Paulo, Brasil.
Memorial V: Pau-brasil – Uma câmara ardente para as árvores brasileiras. V Bienal do Mercosul, Porto Alegre, Brasil.

2004
Impressões: Panorama da Xilogravura Brasileira. Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil.
Guardare, Raccontare, Pensare, Conservare. Casa de Mantegna, Mantova, Itália.

2003
Um Território da Fotografia. Usina do Gasômetro, Porto Alegre, Brasil.
ArteFoto. Centro Cultural Banco do Brasil, Brasília, Brasil.
Imagética. Fundação Cultural de Curitiba, Curitiba, Brasil.

2002
Caminhos do Contemporâneo. Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil.
ArteFoto. Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, Brasil.

2001
Sem Fronteiras. Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil.
Coleção Liba e Rubem Knijnik – arte brasileira contemporânea. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
70's. Galeria Obra Aberta, Porto Alegre, Brasil.

2000
Território Expandido II – a Foto. SESC Pompeia, São Paulo, Brasil.
Situações: Arte Brasileira, Anos 70. Fundação Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, Brasil.
Una Cambra Pròpia. Museu d’Art de Girona, Girona, Espanha.
Arte conceitual e conceitualismo anos 70 no acervo do MAC USP. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Marcas do Corpo, Dobras da Alma. XII Mostra de Gravura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Brasil.
São ou não são gravuras?. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1999
Coletiva de 4 artistas. Galeria Obra Aberta, Porto Alegre, Brasil.
Panorama 99. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1998
Pasaje de Ida. Institut Català de Cooperació Iberoamericana, Barcelona, Espanha.
Os Colecionadores – Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras. Galeria de Arte do SESI, São Paulo, Brasil.
XVI Salão Nacional de Artes Plásticas. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, Brasil.
Visto assim do alto mais parece um céu no chão. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
Primavera Fotográfica. Angelot, Barcelona, Espanha.
XVI Bienal Internacional de Pintura. Cuenca, Equador.

1997
Mostra Paralela à Bienal do Mercosul. Galeria Bolsa de Arte, Porto Alegre, Brasil.
Panorama da Arte Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Cegueses. Museu d'Art de Girona, Girona, Espanha.

1996
Expanded Collage. Galeria Antoniode Barnola, Barcelona, Espanha.
Livro, Conforto e Narcisismo. FURG, Rio Grande do Sul, Brasil.
Extensions. Fundació La Caixa, Barcelona, Espanha.
Arte en CD-Rom. Angelot, Barcelona, Espanha.
Trànsit i Migració d’Imatges. Museu de Arte de Girona, Girona, Espanha.

1995
Mostra Inaugural. Camp d'Art, Barcelona, Espanha.

1994
Nervo Óptico-Poéticas Visuais (1977–78). Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Via Fax. Museu do Telephone, Rio de Janeiro, Brasil.

1993
Estruturas formais contrapostas. Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Repetere. Solar dos Câmara, Porto Alegre, Brasil.
Exposição Inaugural. Angelot, Barcelona, Espanha.

1992
Mostra Inaugural. Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Mostra América. Museu da Gravura, Curitiba, Brasil.
A Figura em Questão. Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Arte Contemporânea: destaques no Sul. Edel Trade Center, Porto Alegre, Brasil.
Arte Contemporânea – acervo do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul. Edel Trade Center, Porto Alegre, Brasil.

1991
Fe/Mail Art Dedicato Donna. Museo Dell’Informazione, Senigallia, Itália.
Atelier Livre 30 Anos. Atelier Livre, Porto Alegre, Brasil.
Arte Gaúcha Contemporânea. Casa de Cultura Mario Quintana, Porto Alegre, Brasil.
Que faz você, Geração 60? – Jovem arte contemporânea dos anos 60 revisitada. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1990
Grafiekwinkel Inkt. Den Haag, Holanda.
Primavera Fotográfica. Fundació Caixa de Catalunya, Catalunha, Espanha.
IX Mostra da Gravura Cidade de Curitiba. Curitiba, Brasil.
I Salão Nacional de Arte Contemporânea da UFRGS. Museu Universitário da UFRGS, Porto Alegre, Brasil.

1989
I Estúdio Internacional de Eletrografia – XX Bienal de São Paulo. Pavilhão da Bienal, São Paulo, Brasil.
Col-lectiva d'Extrangers a Catalunya. Tom Maddock Gallery, Barcelona, Espanha.
Arte Sul. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.

1987
Missões 300 anos – a visão do artista. Exposição itinerante: Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre; Brasil.

1986
Fotógrafos Latinoamericanos en Europa. Espace Latinoamericain, Bruxelas, Bélgica.
Bienal del Grabado Latinoamericano. San Juan de Puerto Rico, Porto Rico.

1985
IV Semana Nacional da Fotografia. Espaço Livre Programado, Belém, Brasil.
Exposición Internacional de Grabado. Lubliana, Iugoslávia.
Arte Novos Meios, Multimeios, Brasil 70/80. Fundação Armando Álvares Penteado, São Paulo, Brasil.
IV Semana Nacional da Fotografia. Belém, Brasil.
Tendências do Livro de Artista no Brasil. Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil.

1984
Bienal Internacional del Libro de Artista. CAYC, Buenos Aires, Argentina.
I Bienal de la Habana. Havana, Cuba.
Corpo & Alma – Fotografia Contemporânea do Brasil. Espace Latinoamericain, Paris, França.
Sétimo Salão Nacional de Artes Plásticas. Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, Brasil.

1983
Livro de Artista. Cooperativa Diferença, Lisboa, Portugal.
Arte-Livro Gaúcho. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
XIV Salão Nacional de Arte. Museu de Arte Pampulha, Belo Horizonte, Brasil.
Arte na Rua.Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1981
Art Garden Show. Kassel, Alemanha.
Salão Nacional de Artes Plásticas. Rio de Janeiro, Brasil.

1980
Projeto 4. Núcleo de Arte Contemporânea PRAC/UFPB, João Pessoa, Brasil.
Mostra de artistas do Espaço N.O.. Centro Municipal de Cultura, Porto Alegre, Brasil.

1979
Brazilian Contemporary Artists. Nobe Gallery, Nova York, EUA.
Art Core Meltdown. Sidney University, Sidney, Austrália.
Trienal Latinoamericana del Grabado. Buenos Aires, Argentina.
Década de 70. Universidad de Costa Rica, Costa Rica.
Mail Art, IAA/AIAP, IX Congress Kunst und Offentlichkeit. Stuttgart, Alemanha.
Julio Pacello e sua obra editorial. Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1978
Grupo Nervo Óptico. Pinacoteca Barão de Santo Ângelo do Instituto de Artes da UFRGS, Porto Alegre, Brasil.

1977
Arte Actual en Iberoamérica. Madri, Espanha.
Poéticas Visuais. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
XIV Bienal de São Paulo. Pavilhão da Bienal, São Paulo, Brasil.
IV Salão de Artes Visuais. Porto Alegre, Brasil.
Arte Actual de Iberoamerica. Instituto de Cultura Hispânica, Madri, Espanha.
Exposição Coletiva Nervo Óptico. Centro Cultural da cidade de Alegrete, Alegrete, Brasil.
Exposição Coletiva Nervo Óptico. Galeria Eucatexpo, Porto Alegre, Brasil.

1976
Bienal de Veneza, Veneza, Itália.
Atividades Continuadas. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.

1974
Mostra da Gravura Brasileira. Fundação Bienal de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Panorama da Arte Atual Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Prospectiva. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

1973
II Salão de Artes Visuais. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Xylon VI. Genebra, Suíça.
Seven Printmakers from Brazil. Art Gallery of the Brazilian-American Cultural Institute, Washington, D.C., EUA.

1972
XXI Salão Nacional de Arte Moderna, Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.
II Triennale Internazionale della Xilografia Contemporánea. Capri, Itália.

1971
Panorama da Arte Atual Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Prêmio Internazionale Biella per l'Incisione. Biella, Itália.
III Salão Paulista de Arte Contemporânea, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, Brasil.
28º Salão Paranaense. Curitiba, Brasil.
I Salão Eletrobrás. Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, Brasil.

1970
XIX Salão Nacional de Arte Moderna. Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, Brasil.
I Bienal de Grabado Latino-americano de San Juan de Puerto Rico. San Juan, Porto Rico.
I Salão de Artes Visuais. Instituto de Belas Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Exposição de Artistas Plásticos do Rio Grande do Sul. Palácio Buriti, Brasília, Brasil.

1968
II Bienal Internacional de Gravura. Cracóvia, Polônia.
2º Salão Esso de Artistas Jovens. Rio de Janeiro, Brasil.
Aspectos del Grabado Contemporáneo Brasileño. Instituto Nacional de Bellas Artes, Cidade do México, México.

1967
IX Bienal de São Paulo. Pavilhão da Bienal, São Paulo, Brasil.
24º Salão Paranaense de Belas-Artes. Curitiba, Brasil.
IV Salão de Arte Moderna do Distrito Federal. Brasília, Brasil.
Salão de Campinas. Campinas, Brasil.
Mostra Internacional de Gravuras. Galeria Buchholz, Munique, Alemanha.

1966
II Exposição Nacional da Jovem Gravura. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Arte hoje no Rio Grande do Sul. Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
XV Salão Nacional de Arte Moderna. Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, Brasil.
40 Gravuras nacionais e estrangeiras. Escola de Artes Plásticas Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, Brasil.
Mostra de Gravadores Brasileiros. International Society of Plastic and Audio-Visual Art, Japão.
França-Brasil – Exposição de Gravuras. Okura Museum of Art, Tóquio, Japão.

1965
II Salão de Arte Moderna do Distrito Federal. Brasília, Brasil.
II Exposição do Jovem Desenho Nacional. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
I Exposição da Jovem Gravura Nacional. Museu de Arte Moderna de Florianópolis, Florianópolis, Brasil.
II Salão da Cidade de Porto Alegre. Porto Alegre, Brasil.
XX Salão de Belo Horizonte. Belo Horizonte, Brasil.

1964
I Exposição da Jovem Gravura Nacional. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.
Cerâmicas, Gravuras e Têmperas. Instituto Cultural Brasileiro Norte Americano, Porto Alegre, Brasil.

1963
Exposição Coletiva no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre. Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre, Porto Alegre, Brasil.
XVIII Salão Municipal de Belas Artes. Museu de Arte da Prefeitura de Belo Horizonte, Belo Horizonte, Brasil.
Reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.
I Salão Cidade de Porto Alegre. Porto Alegre, Brasil.

1961
IX Salão de Artes Plásticas do Rio Grande do Sul. Instituto de Belas Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.

1960
Aliança Francesa, Porto Alegre, Brasil.

Coleções Públicas +
Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madrid, Espanha.

Fundación Helga de Alvear, Cáceres, Espanha.

Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP), São Paulo, Brasil.

Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), São Paulo, Brasil.

Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), Porto Alegre, Brasil.

Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (MACRS), Porto Alegre, Brasil.

Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR), Curitiba, Brasil.

Desde os anos 1970, Vera tem atuado avidamente no cenário cultural de Porto Alegre, figurando entre os fundadores do Grupo Nervo Óptico (1976–1978) — em conjunto com Carlos Asp, Carlos Pasquetti, Clóvis Dariano, Mara Alvares e Telmo Lanes —, do Espaço N.O. (1979–1982) e também da Galeria Obra Aberta (1999–2002). Em 2005, instituiu uma fundação dedicada à difusão, preservação e divulgação da arte contemporânea, que leva seu nome e a qual preside desde então.

Vera Chaves Barcellos é formada em Música pelo então Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, onde também frequentou durante dois anos o curso de Artes Plásticas. No início dos anos 60, passou a se dedicar à gravura, na qual se iniciou em instituições na Holanda e na Inglaterra. Nos início dos anos 70 começa a empregar a fotografia em seu trabalho, e passa de uma estética ainda ligada ao modernismo à uma obra mais conceitual. Em 1975, aprofundou seu conhecimento em técnicas gráficas e fotografia no Croydon College ao ser contemplada com uma bolsa do British Council. Muitos de seus trabalhos visam colocar em discussão os rendimentos e limites da própria linguagem fotográfica, pela manipulação com pintura e utilizando não só imagens próprias como apropriadas da mídia. A partir do final dos anos 1980, incorpora objetos às imagens fotográficas, realizando a partir de então uma série de instalações.

A artista realizou inúmeras exposições no Brasil e no exterior. Em 1976 integrou o grupo de artistas representantes do Brasil na 37ª Bienal de Veneza com o trabalho Testarte. Participou de quatro Bienais de São Paulo, da V Bienal de Artes Visuais do Mercosul (2005), da mostra “Anos 70 – Arte como Questão” (2007), no Instituto Tomie Ohtake, e da mostra “MAM na Oca” (2006), além de exposições coletivas na Alemanha, Bélgica, Coreia, França, Holanda, Inglaterra, Japão, Estados Unidos e Austrália. Em 2007, o Cultural Santander de Porto Alegre fez uma retrospectiva da sua carreira com a mostra “O Grão da Imagem – Uma Viagem pela Poética de Vera Chaves Barcellos”, e,  em 2009, “Imagens em Migração”, uma mostra abrangente de sua obra é apresentada no MASP, em São Paulo. Em 2017, participa da exposição “Mulheres Radicais: Arte Latino-Americana, 1960–1985”, inaugurada no Hammer Museum (Los Angeles), que foi mostrada no ano seguinte no Brooklyn Museum (Nova York) e na Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Obras

On Ice

Vera Chaves Barcellos, Flavio Pons e Claudio Goulart Série fotográfica e performance 105 × 105 cm Ed. 1/5

On Ice

Vera Chaves Barcellos, Flavio Pons e Claudio Goulart Série fotográfica e performance 105 × 105 cm Ed. 1/5

On Ice

Vera Chaves Barcellos, Flavio Pons e Claudio Goulart Série fotográfica e performance 105 × 105 cm Ed. 1/5

On Ice

Vera Chaves Barcellos, Flavio Pons e Claudio Goulart Série fotográfica e performance 105 × 105 cm Ed. 1/5

On Ice

Vera Chaves Barcellos, Flavio Pons e Claudio Goulart Série fotográfica e performance 105 × 105 cm Ed. 1/5

On Ice

Vera Chaves Barcellos, Flavio Pons e Claudio Goulart Série fotográfica e performance 105 × 105 cm Ed. 1/5

On Ice — Cartaz Nervo Óptico n.11

Flavio Pons, Claudio Goulart e Vera Chaves Barcellos Impressão offset 34 × 23 cm

O Estranho Desaparecimento de VCB

Impressão digital em papel fotográfico Série de 9 fotografias P&B, 24 × 18 cm cada Ed. 1/5

Pequena Estória de um Sorriso

Livro de artista Fotocópia e colagem sobre papel 14 páginas, 28 × 30 cm cada Ed. 3

Retratos

Fotografia Políptico de 8 fotografias 91 × 72 cm cada

Epidermic Scapes

Vista da exposição “Radical Women: Latin American Art, 1960–1985”, 2018 Brooklyn Museum, Nova York

Epidermic Scapes

Vista da exposição “Imagens em Migração”, 2009 MASP, São Paulo

Ciclo e Testartes

Espaço N.O., Porto Alegre

Ciclo

Livro de artista Caixa de acrílico com 29 lâminas em serigrafia 33,40 × 33,40 cm Ed. 50

Testarte — Que Há Por Detrás?

Fotografica analógica Políptico de 7, 60 × 50 cm cada   Essa obra acompanha um conjunto de cartas escritas pelo público participante que era convidado a escrever o que via por de trás das imagens propostas.

Testart I

Livro de artista Impressão offset 24 × 16 cm Ed. 500

Testarte VII

Folha offset com perguntas: Quem é? Onde está? De onde vêm? Para onde vai?

21 × 29,5 cm

Fotografia analógica

35 × 29,9 cm

Muros, da série “Testarte”

Per(so)nas

Impressão digital sobre papel Políptico de 18 fotografias, 40 × 30 cm cada

Testarte VIII – O Cofre

Cartão postal com pergunta: Que há dentro deste cofre? 10 × 15 cm

Testarte VIII – O Cofre

Cartões postais com respostas 10 × 15 cm

Testarte VIII – O Cofre

Vista da exposição “O Grão da Imagem”, 2007 Santander Cultural, Porto Alegre

Manequins de Düsseldorf

Fotografia colorida Políptico de 27, 30 × 20 cm cada

Da Capo

Livro de artista Impressão offset 12,5 × 34 × 1 cm Ed. 130

Atenção I, 1980/2007

Versão de 2007: Fotografia P&B e painel eletrônico Versão de 1980: Livro de artista Fotocópia sobre papel

Epidermic Scapes

Pigmento mineral sobre papel Enhanced Matte
Políptico de 20, 25 × 30 cm cada
Ed. 3

Em Busca da Cabeça, Em Busca do Coração

Instalação Políptico de 14 fotografias 100 × 50 cm cada Caixa de madeira com carvão mineral 27 × 228 × 85 cm Políptico de 14 fotografias 35 × 40 cm cada   Coleção do Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro

The Birds, da série “De Pelìcula”

Impressão jato de tinta sobre papel Políptico de 10, 13 × 19 cm cada

Pequeno Discurso Amoroso, da série “De Pelìcula”

Fotografia a cores
Políptico de 7, 73 × 102,5 cm cada

Da União e da Cisão

Fotografia sobre gelatina de prata 60,6 × 21,9 cm

Per gli Ucelli

Instalação composta por taças, luzes e sons da natureza “Projeto Octógono Arte Contemporânea”, 2010 Pinacoteca do Estado, São Paulo

Per gli Ucelli

Instalação composta por taças, luzes e sons da natureza “Projeto Octógono Arte Contemporânea”, 2010 Pinacoteca do Estado, São Paulo

Momento Vital

Livro de artista Fotocópia sobre papel 29,70 × 21 × 1 cm Ed. 48

Estudo para Dissolução da Imagem

Fotografia sobre gelatina de prata 35,50 × 25,50 cm

Maras Sombras

Fotografia sobre gelatina de prata 56 × 29 cm

VXV

Fotografia Tríptico, 18 × 48 cm cada Ed. 5

L’Intervallo Perduto (homenagem a Gillo Dorfles)

Políptico de 28 fotografias (20 × 30 cm cada), TV 12 pol., letreiro em acetato, voile e pedestal de alumínio Ed. 2/3

L’Intervallo Perduto (homenagem a Gillo Dorfles)

Detalhe da instalação Políptico de 28 fotografias, 20 × 30 cm cada

Definição de Arte

DVD vídeo Duração: 24’ Ed. 5

One Way, Two Ways

Fotografia sobre gelatina de prata 21 × 70 cm

Gestos

Fotografia sobre gelatina de prata 70 × 50 cm

Memórias

Impressão sobre papel algodão Políptico de 20 fotografias, 18 × 24 cm cada

Memória de Barcelona (P&B)

Fotografia digital Políptico de 10, 20 × 30 cm cada Ed. 3

Memória de Barcelona (Cor)

Fotografia digital 7 imagens de 20 × 30 cm e 7 imagens de 30 × 20 cm Ed. 3

Keep Smilling

Fotografia sobre gelatina de prata 33,5 × 33,5 cm

Keep Smilling 2

Fotografia sobre gelatina de prata 33,5 × 33,5 cm

Maras

Fotografia 63 × 47,5 cm Ed. 3