Gê Viana
Exposições Individuais +

2017
Paridade. Galeria de Arte do Sesc, São Luís, Brasil.

Exposições Coletivas +

2018
Sapatona. Casa da Cultura da América Latina UnB, Brasília, Brasil.
Paridade. Festival de Fotografia de Tiradentes, Minas Gerais, Brasil. Curadoria: Madu Dorella, Gabriela Sá e Anna Karina Bartolomeu.

2017
Paridade, Vídeo (OLD). Valongo Festival Internacional de Fotografia, Santos, Brasil.
Paridade. Chão SZL, São Luís, Brasil.

2015
Assim fica claro: roubo, colo e pixo. Galeria Trapiche, São Luís, Brasil.

PÁGINA EM CONSTRUÇÃO

Obras

Sentem para jantar, 2021

Da série ‘Atualizações Traumáticas de Debret’

Colagem digital
42 × 59,4 cm

Para estratégias de sobrevivência, as maiores tecnologias são as nossas, 2020

Da série ‘Atualizações Traumáticas de Debret’

Colagem digital
29,7 × 42 cm

Cultivo de cogumelos, 2020

Da série ‘Atualizações Traumáticas de Debret’,

Colagem digital
29,7 × 42 cm

Homens cultivam plantas e cogumelos em sua moradia. Com o forte cheiro das plantas, passarinhos se aproximam tentando aproveitar do licor das flores.

Levantamento do mastro. Festa do Divino Espírito Santo, 2020

Da série ‘Atualizações Traumáticas de Debret’

Colagem digital
29,7 × 42 cm

Loja de ervas, 2020

Da série ‘Atualizações Traumáticas de Debret’

Colagem digital
29,7 × 42 cm

Loja de ervas, 1810: vendas de tabaco e especiarias como chá, raizes, sementes e plantas. Rainha Ndatté Yalla passa para os filhos e sobrinhos sua experiência de curandeira.

Que a gente não deixe de expressar nenhum sentimento nas ruas desse mundão, 2020

Da série ‘Sapatona’

Colagem digital sobre Seydou Keïta e Colin Jones
90 × 88 cm

Despedida, 2020

Da série ‘Sapatona’

Colagem digital sobre Couple Kissing at a Dance, Harlem, década de 50, de Jay Maisel
90 × 88 cm

Quando você olha para a garota apaixonada e sente frescor na barriga, 2020

Da série ‘Sapatona’,

Colagem digital sobre Joseph Szabo e Jean Depara
90 × 88 cm

Ar, 2018

Da série ‘Sapatona’,

Colagem digital sobre Bruce Davidso
90 × 88 cm

Um louco dia. Encarar com carinho, 2019

From the series ‘Sapatona’,

Digital collage on Colin Jones
90 × 88 cm

Garradin no reggae, 2018

Da série ‘Sapatona’,

Colagem digital sobre Carles Solís
90 × 88 cm

Reencontro, 2018

Da série ‘Sapatona’,

Colagem digital sobre Bruce Davidson
90 × 88 cm

Sobreposição da história, 2019

Da série ‘Paridade’

Fotomontagem. Primeira camada: duas mulheres e um homem descansam comendo cristal canavial na Jamaica.  Segunda camada: Gê Viana em uma plantação de cana no Jaca Jardim Canadá em Minas Gerais.
Dimensões variáveis

Contar outros modos do corpo negro repousar nos canaviais. Identifico no percurso lugares que trouxeram esse miracionismo de semelhanças entre a cana de açúcar e a selenita, foi preciso entender que nós precisamos amassar a terra para vir esse primeiro. 

Da terra de Guiné aos caminhos da Índia, do dia que pensei ter tocado no céu, vi tudo se conectando no cristal da cana. Era o desejo de conhecer cada pedaço de ti, doce feito um melaço. Meu corpo arrepiou, corpo cheio de marcas, levo uma na perna. Muitos levaram nas mãos, agora vamos roçar um outro momento, lavar o suor do rosto, pés e mãos, mirações dos lugares de sobrevivência, das vezes que minha avó se enfiou no mato, catando babaçu, outras cortando cristal, ou daquele tempo que a mãe amolou o gumo das mãos para cortar arroz. Filhas da terra quase desmaiaram enfiaram o dedão do pé entre os fios do capim para se segurar. 

Estou aprendendo nesse processo a me lavar também com choro amargo e matos da quitanda, outros colhidos no quintal, depois de lá var os olhos, as mãos e os pés da Fabiana, Andrezza, Eliza, Kerol comemos cana, ao final deixamos fiapos de cristais entre os dentes amarelados do desgaste das palavras soltas. Cinco mulheres que se vestem da força de seus ancestrais, derrubando atual colônia, trazendo em suas mãos metal ferro cristal, que decepa o tronco das canas ensanguentadas para retomar o que sempre foi nosso. 

 

Sobreposição da história, 2021

Da série ‘Paridade’

Fotomontagem sobre rafia. Primeira camada: plantação em Alcântara, Maranhão. Segunda camada: performer Andreia Dias fotografada por Gê Viana.
190 × 165 cm

 

Justino Marinho, 2017

Da série ‘Paridade’

Fotomontagem. Primeira camada: Justino Marinho em São Luís, Maranhão, fotografado por Gê Viana.  Segunda camada: chefe espiritual Sioux de Elk Preto.
Dimensões variáveis

Neide Tupinambá, 2020

Da série ‘Paridade’

Fotomontagem. Primeira camada: Neide Tupinambá, quilombo baiano em Cururupu, Maranhão. fotografada por Gê Viana.  Segunda camada: indígena Gauycuru, litogravura de Frances de Castelnau.
180 × 120 cm

Rodrigo Hemps, 2018

Da série ‘Paridade’

Fotomontagem. Primeira camada: Rodrigo Hemps em São Luís, Maranhão, fotografado por Gê Viana.  Segunda camada: homens indígenas das planícies do norte em 1900.
180 × 120 cm

Yaku Runa Simi, 2019

Da série ‘Paridade’

Fotomontagem. Primeira camada: Yaku Runa Simi fotografado por Gê Viana.  Segunda camada: D. Tilkin Gallois, aldeia Taitetuwa, fotografado por Louis Herman Heller em 1991.
180 × 120 cm